A chuva

As gotas que humedecem meus sonhos,
rigorosas, frias, intensas e pungentes,
impregnam minha alma,
esfriando os dias quentes.

Quero abrigada ficar.
Onde meu coração molhado possa encontrar,
o prodigioso, sereno e quente lugar,
dormindo coberta pelo teu caloroso olhar.

Encharcada até às entranhas,
desejo-te como se fosse um desafio,
ávida, por apenas sentir calor,
anoitece e em ti me refugio.

Cai gota a gota, água que afaga o meu dia,
neste mundo frio que vivo agora,
calor, quero trazê-lo de volta ,
como a chuva que cai lá fora.
Enviar um comentário