Para te encontrar foi porque nasci...


Quem me dera voltar à inocência,
Nesta mágica tarefa de viver,
Que se esconde nessa incoerência, 
De não me conseguires conhecer.

Quero ser novamente a criança,
vestida de seda vermelha que canta e ri.
Repleta de felicidade pula e dança,
Por se ter apaixonado por ti.

Quero sorrir junto ao teu peito,
os meus braços se estendem para ti.
Oiço de novo o sopro dos teus passos,
para te encontrar foi porque nasci...
Enviar um comentário